100 014

Por Guilherme Moura.

Como muitos me perguntam, quais são as causas da inflação no Brasil? Resolvi explicar de forma objetiva, podemos dizer que não existe uma causa, é um efeito conjunto de vários fatores, é possível afirmar que de todos os tipos de inflação citadas nos outros artigos o Brasil já sofreu ou sofre com alguma delas! (Leia nos textos publicados anteriormente, O que é inflação? e Quais os tipos de inflação? 

No Brasil a inflação de demanda também é um evento que ocorre com certa periodicidade. Em todos os ciclos de crescimentos que ocorreram no país nos últimos 30 anos não houve como contra partida um aumento de capacidade produtiva real, sempre utilizamos a capacidade ociosa da economia. Os efeitos são mais claros ainda no último ciclo de crescimento, que baseado fortemente no aumento do consumo das famílias. Esse crescimento da demanda ocorreu até o momento que o país não foi capaz de sustentar a sua demanda, então o governo foi “obrigado” a aumentar os juros e cortar financiamentos para jogar um “balde de água fria” na economia.

O mercado cambial também afeta muito os preços com que nos defrontamos no dia a dia. Toda vez que lemos no jornal que o dólar atingiu um novo valor recorde não pensamos diretamente como isso nos atinge mas, num mundo globalizado como o nosso, todos os produtos do mercado internacional são avaliados em termos de dólar! Sendo assim, se o dólar dobra de valor o esperado é que um iPhone importado também dobre de preço! Isso se aplica a grande maioria dos produtos importados da economia!

O governo por si só já apresenta um grande potencial de inflação na economia, e nos últimos anos ele fez valer esse poder, principalmente em períodos de eleição. O espaço de um artigo acaba sendo pequeno para podermos discutir todos os pontos do processo inflacionário, mas a partir dessa breve discussão podemos colocar o governo como a principal fonte de controle da inflação. Ele pode atuar no sentido de melhorar a infraestrutura, investir na qualificação da população, controlar a sua demanda, intervir no mercado de câmbio e gerir as suas contas. Mas vale ressaltar que controlar a inflação não é uma coisa fácil, a matemática muitas vezes não é simples, são muitos fatores a serem observados além dos não observados.

Guilherme Moura é formado em economia pela UFV, atualmente realiza seu mestrado em economia no CEDEPLAR/UFMG. Metido a economista, aproveita seu tempo livre vendo séries, filmes, viajando para visitar a patroa e acompanhando seu time do coração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.