Confecção de Juruaia registra aumento de 60% nas vendas de moda praia

Mayra Jordão 0 Comentários 27 de outubro de 2017

Por Eliana Sonja Rotundaro.

O biquini, primo do maiô, foi criado pelo francês Louis Réard, em 1946. Na época, as duas peças minúsculas causaram polêmica e escândalo. No começo, apenas as mulheres mais ousadas se dispuseram a usar a novidade. Mas nos anos 50, a peça começou a ser vista com mais frequência, principalmente entre as atrizes famosas de Holywood, como Marylin Monroe. A partir daí, o biquini ganhou adeptas no mundo todo.

Aqui no Brasil, o biquini ganhou grande repercussão com duas mulheres marcantes: Helô Pinheiro (a eterna Garota de Ipanema) e a cantora Leila Diniz. Nos anos 70, o biquini ganhou de vez as areias do Brasil e a moda praia começou a ter uma identidade própria. Foi nessa época que surgiram as primeiras confecções e as adaptações mais ao gosto das brasileiras: um pouco menor e bem mais sensual.

As confecções brasileiras do setor proliferaram e, hoje, o Brasil é o pais que mais fabrica e consome moda praia. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT), a moda praia brasileira é responsável pelo faturamento de US$ 1,9 bilhão por ano, com a produção anual de 60 milhões de peças.

Os números impressionam e muitas confecções de moda íntima resolveram apostar nesse segmento. É o caso da Ouseuse, maior empresa do polo mineiro do setor, Juruaia. A marca sempre teve como carro-chefe a confecção de calcinhas e sutiãs. Mas, desde 2006, a Ouseuse resolveu apostar nesse segmento. “No início, a marca oferecia aos seus clientes poucos modelos de maiôs e biquinis. Com a ótima aceitação, começamos a ampliar nosso mix. Hoje, essas peças têm um espaço exclusivo na loja e respondem por boa parte do nosso faturamento”, explica Rosana Marques, diretora executiva da Ouseuse.

Para se ter uma ideia da expansão, entre 2016 e 2017, a Ouseuse registrou 60% a mais em suas vendas. “Esse número é muito significativo e mostra que apostamos muito bem. Só temos a comemorar o sucesso do crescimento desse setor”, diz Marques.

Além da variedade de modelos de biquinis e maiôs, a Ouseuse aposta em cores, estampas e acessórios como saídas de praia, chinelos, bolsas e chapéus. Tudo para que os clientes fiquem cada vez mais satisfeitos e possam aproveitar muito bem o verão brasileiro.

Eliana Sonja Rotundaro é Jornalista com especialização em Marketing, atua há 15 anos na área de comunicação e é Assessora de Imprensa de várias empresas da região Sul Mineira. Casada (e muito bem casada), sem filhos, tia de um adolescente muito lindo (que é muito paparicado), tem a família como o seu esteio.

0 comentários

Deixe um comentário