Fazendas no Céu?

Mayra Jordão 1 Comentários 27 de agosto de 2017

11997168_911965045539883_566141592_n

Por Matheus Jordão.

Olá, caros leitores VIP! Quem nunca quis ter sua própria horta e a falta de espaço impediu de cultivar suas hortaliças? Mostrarei a vocês o conceito das fazendas verticais.

As “vertical farms” têm como princípio o cultivo agrícola dentro de vários andares de edifícios. Estes se denominam farmscrapers (derivado do inglês skyscraper) que funcionam como grandes estufas. A ideia surgiu em 1999, com o propósito de diminuir a grande emissão de carbono através do transporte das colheitas até as cidades.

Através da hidroponia (técnica de cultivar plantas em uma solução nutritiva e balanceada a base de água) e mesclando a energia solar com a artificial, esse tipo de plantio rende até 30% mais que as fazendas tradicionais. Além disto, não há a necessidade do uso de pesticidas ou herbicida para proteger as plantações.

Alguns exemplos pelo mundo: Sky Greens Farm, Cingapura: 6ab6aec69b5ff6aea3f59cf47bcf0d92--urban-agriculture-green-architecture Sistem-Pertanian-Vertikal-Singapura-Skygreens-5-Kabartani

Projetada em 2012, a Sky Greens foi a primeira fazenda vertical com intuito comercial inaugurada. Com a capacidade de produzir 1 tonelada diária de vegetais frescos, as 120 torres metálicas de 9 metros (3 andares) possuem como principais produtos a alface, o espinafre e a acelga.

FarmedHere, Chicago: V_VerticalFarming_WTTW0BZN.transfer_frame_678farmedhere-vertical-farm-west-louisville-foodport-2

Construída em 2013, a FarmedHere era um depósito abandonado com cerca de 8.000m². Considerada uma das maiores do mundo, a fazenda reutilizava 97% da água doce para o plantio de rúcula, couve, manjericão e hortelã que eram vendidas em 400 mercearias da vizinhança. Infelizmente ela foi desativada no início de 2017 por falta de investimento.

Mirai, Japão: fazenda-vertical-produzira-30-mil-pes-alface-todos-os-dias indoor-farm

Comparada com as fazendas tradicionais, a Mirai – maior do mundo, produz 100 vezes mais vegetais por metro quadrado e com o uso de 99% a menos de água. Aproveitando uma fábrica de semicondutores que foi abandonada no tsunami de 2011, a pequena fazenda indoor possui 2.300m².

Matheus Jordão David Silva tem 22 anos, cursa o 4° ano de Arquitetura e Urbanismo na UNISANTA em Santos (SP). Talentoso, gosta de desenhar, gosta de comer (experimentar coisas diferentes) e sair com os amigos. É sempre bem humorado e uma ótima companhia.

1 comentários

Gilséa Maria Reis Jordão David

04/09/2017
Responder

Achei um espetáculo esta idéia de fazendas verticais.Além de serem muito mais higiênicas são super práticas .

Deixe um comentário