IMG_66283630087681Por Élison Santos.

Quando o sol nascer, abra os olhos, feche-os novamente e volte a abri-los.
Quando o sol nascer, lembre-se das dores, das lágrimas, da noite… sim, aquela noite.

O aperto no peito, o medo que chegou e parecia ser eterno. A noite da alma, a noite interminável.
Quando o sol nascer, abra os olhos, feche-os novamente e volte a abri-los.

Há homens que não sonham, há homens que não abrem os olhos,
há homens que não choram, há homens que não abrem os olhos,

A noite vem para o forte e para o fraco,
A noite visita o enfermo e o sóbrio, o ébrio e o saudável.
Mas, quando o sol nascer, sóbrio ou não, saudável ou não… abra os olhos!

Quando abrir olhos… ah, quando abrir os olhos!
o ar do amanhecer vai penetrar seus pulmões,
o brilho da luz vai penetrar sua alma,
o calor do amor vai esquentar seu coração.

Quando o sol nascer.
Abra seus olhos, feche-nos novamente…
Respire profundamente…
E volte, volte a abri-los novamente.

 

Élison Santos é Psicólogo Clínico, terapeuta de casal, membro da sociedade brasileira de logoterapia, especialista em Análise Existencial e Logoterapia pela PUC Curitiba. É idealizador do grupo de reflexão para mulheres "Compreendendo os homens". Palestrante, comentarista de TV e colunista do site aleteia.org.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.